Resultados de Pesquisa

A Greve dos Caminhoneiros – Origens e Impactos sobre a Economia Brasileira
The Truck Drivers’s Strike – Origins And Impacts On The Brazilian Economy
Nas duas últimas semanas de maio e nos primeiros dias de junho de 2018 – mais precisamente, entre os dias 21/05 e 03/06 – o Brasil, literalmente, parou devido ao movimento de greve dos caminhoneiros. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, no auge da paralisação, foram registrados mais de 1,3 mil pontos de bloqueio pelo país. Embora o movimento tenha sigo organizado por uma coordenação bastante descentralizada, uma reclamação foi comum dentro da categoria: a contração do retorno econômico da atividade dos caminhoneiros. Embora os sucessivos aumentos no preço do óleo diesel tenham sido apontados como a principal causa, é possível identificar outros fatores que comprimiram a margem econômica dessa categoria, tanto pelo lado da demanda quanto pelo lado da oferta.
 
Agroindústria Brasileira: Retrato do Setor e Projeções para 2019
Brasilian Agro-Industry: The Situation of the Sector and Projections for 2019
A produção do agronegócio brasileiro se estende muito além da produção de matérias-primas derivadas das atividades agropecuárias. Essa ideia esteve presente na série de estudos sobre as cadeias agroindustriais brasileiras produzidos até o momento. Nessa direção, nos estudos anteriores, foram detalhadas as cadeias agroindustriais dos seguintes setores: Leite e laticínios; Complexo de carnes (bovina, de frango e suína); Trigo e derivados; Café; Sucos e chás; Balas, amendoins e chocolate; Cachaça; Vinhos e cervejas.
 
O Setor de Laticínios no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brazilian Dairy Sector and their Interactions With International Trade
O setor de lácteos brasileiro, composto pelos segmentos produtores de leite e seus derivados (como creme de leite, leite em pó, iogurte, manteiga e queijos), apresenta-se como o 4º maior do mundo. Internamente, em 2017, essa cadeia produziu na parte agrícola R$ 30,4 bilhões, representando 5,4% do Valor Bruto da Produção Agropecuária nacional e 17% da produção pecuária brasileira. Nas etapas industriais, em 2016, o setor de lácteos gerou uma produção superior a R$ 54 bilhões. Atualmente a produção de leite está presente em todo o território nacional e em mais de 99% dos municípios brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
O Setor de Carnes no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brasilian Meat Sector and their Interactions With International Trade
O complexo brasileiro de carnes compõe uma das principais cadeias do agronegócio nacional. Os números deixam essa posição muito clara: em 2017, o setor de carnes respondeu por 31% do PIB do agronegócio, gerando para o país R$ 433 bilhões. Todavia, embora o setor proteína animal brasileiro, com muita frequência, seja tratado como uma unidade homogênea (tal qual o exemplo anterior e em diversos momentos desse relatório) é importante ter claro que essa cadeia produtiva é formada principalmente por três segmentos distintos: carne bovina, suína e de frango. Apesar das diferenças, que serão detalhadas na sequência, todas essas cadeias possuem em comum uma expressiva representatividade, não apenas abastecendo o mercado interno, mas tornando o Brasil um protagonista no comércio internacional desses produtos – em ambos os casos, contribuindo para dinamizar a economia nacional.
 
A Indústria do Trigo no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brazilian Wheat Sector and Their Interactions With International Trade
Trigo: Um dos Grãos mais consumidos no Brasil e no Planeta. O trigo está entre os principais grãos produzidos no mundo e é o segundo alimento mais consumido à nível global, atrás penas do milho. Em 2017 foram produzidas mais de 740 milhões de toneladas no mundo.
 
A Industria Cafeeira no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
Brazilian Coffee Industry and Their Interactions With The International Trade
O agronegócio brasileiro representa 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. O PIB brasileiro encerrou o ano de 2017 em R$ 6,56 trilhões, enquanto que o agronegócio teve uma participação de R$ 1,42 trilhão nesse montante. Além disso, o Valor Bruto da Produção (VBP) no Brasil atingiu aproximadamente R$ 540 bilhões em 2017. As lavouras brasileiras respondem 67% desse montante, aproximadamente R$ 365 bilhões. A cultura do café, têm participação relevante na composição desse valor, onde responde por cerca de R$ 21 bilhões, aproximadamente 6% do total.
 
A Indústria de Sucos e Chás no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Juice and Tea Industry In Brazil snd Their Interactions With International Trade
Dentre as indústrias de transformação no Brasil, a de alimentos e bebidas é a maior. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), em 2017, a indústria de alimentos e bebidas foi responsável por gerar R$ 550 bilhões em Valor Bruto da Produção Industrial (VBPI) e um contingente de 35,6 mil empresas; além disso é o setor que mais emprega, com cerca de 1,6 milhões de empregos diretos e apresenta um faturamento de R$ 642,6 bilhões, dos quais 81% pertencem à alimentos e 19% às bebidas. Apenas a indústria de bebidas responde, em 2017, por 3% do valor da produção industrial do país.
 
A Indústria de Chocolate, Amendoins e Balas no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brazilian Chocolate, Peanuts and Candies Industry and Their Interactions With International Trade
O Cacau no Mundo e no Brasil: Uma Produtividade Aquém do Esperado.
O cacau, fruto conhecido mundialmente principalmente por ser a principal matéria-prima na produção de chocolates, tem grande importância econômica no cenário mundial. No passado, segundo a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC) suas sementes eram valiosas e serviam como moeda de troca entre os Maias. Com a expansão do consumo do chocolate, o interesse pelo cultivo cacaueiro foi crescendo e outras regiões foram tentando implementar o plantio, disseminando a produção pelo mundo. Foi enviado para a Espanha, América central e do Sul, Ásia, Caribe e África e hoje é responsável por grandes plantações que representam extrema importância na geração de emprego e de renda de milhões de pessoas.
 
A Indústria da Cachaça no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brazilian Cachaça Industry and Their Interactions With International Trade
O setor brasileiro de alimentos e bebidas tem grande importância econômica para o Brasil sendo, dentre as indústrias nacionais de transformação, a maior. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), em 2017, a indústria de alimentos e bebidas foi responsável por gerar R$ 550 bilhões em valor bruto da produção industrial (VBPI) e um contingente de 35,6 mil empresas; além disso é o setor que mais emprega, com cerca de 1,6 milhões de empregos diretos e apresenta um faturamento de R$ 642,6 bilhões, dos quais 81% pertencem à alimentos e 19% às bebidas. Apenas o faturamento da indústria de bebidas, R$ 121,9 bilhões, respondeu, em 2017, por 3% do valor da produção industrial do país.
 
A Indústria da Cerveja e do Vinho no Brasil e suas Interações com o Comércio Internacional
The Brazilian Beer and Wine Industry and Its Interactions With International Trade
Dentre os principais segmentos industriais brasileiros, a indústria de alimentos e bebidas é, de longe, a maior. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), em 2017, a indústria de alimentos e bebidas teve um faturamento total de R$ 642,6 bilhões. Desse montante, 81% foi gerado na produção de alimentos e 19% na fabricação de bebidas. Além disso, esse segmento industrial abrange um contingente de 35,6 mil empresas e gerando diretamente postos de trabalho para mais de 1,6 milhão de pessoas.
 
O Agronegócio Brasileiro: China e Comércio Internacional
Brazilian Agribusiness: China and International Trade
O agronegócio brasileiro tem desempenhado, nas últimas décadas, papel central na expansão do comércio internacional, contribuindo para impulsionar as exportações do país, favorecer a balança comercial e, principalmente, consolidar o Brasil como um importante player do mercado global. Nesse processo, a parceria comercial com a China, por meio do fornecimento de matérias primas e commodities, é estratégica para o desenvolvimento econômico brasileiro. Esta publicação traz uma análise da economia chinesa, apresentando seus desafios e oportunidades, sobretudo no que diz respeito ao agronegócio e à interação com o Brasil. Para isso, examina de forma precisa a dimensão que o setor possui no país asiático, as necessidades e percepções chinesas em torno das atividades agropecuárias, além das características atuais do segmento e suas perspectivas (português/inglês).
 
Amazônia Legal: Propostas para uma exploração agrícola sustentável
Nos últimos anos, o Brasil passou por um processo de urbanização e modernização intensas da agricultura. O desenvolvimento rápido, sem o devido planejamento, causou a devastação de parte significativa dos biomas e a degradação dos solos e das bacias hidrográficas. Infelizmente, Amazônia Legal não foi uma exceção nesse processo e tal situação causa preocupação mundial. Diante disso, o presente projeto tem como pergunta central: como aproveitar de uma maneira sustentável as áreas desmatadas com corte raso da Amazônia Legal a partir de sistemas agroambientais?
 
Análise da Atividade Agro-Florestal Sustentável na Amazônia
 
Estudo sobre Eficiência do Uso da Água no Brasil: Análise do Impacto da Irrigaçao na Agricultura Brasileira e Potencial de Produção de Alimentos face ao Aquecimento Global
O objetivo do presente trabalho é mapear o panorama da irrigação no Brasil com base em dados públicos disponíveis, mostrando o uso de diferentes sistemas de irrigação e suas respectivas eficiências em termos de consumo de água e energia elétrica. Com base nestas premissas, intenciona-se estimar o potencial de produção de alimentos no Brasil com o uso de tecnologias de irrigação.
 
Estudo "Intensificação da Pecuária Brasileira: Seus Impactos no Desmatamento na Produção de carne e na redução de Emissões de Gases de Efeito Estufa"
Com objetivo de contribuir, de maneira propositiva, para a construção de uma agropecuária de baixa emissão de carbono e mais intensificada, o presente trabalho teve como principal objetivo estimar o impacto nas emissões de GEE do setor agropecuário, com e sem a adoção de tecnologias de baixa emissão de carbono nos Biomas brasileiros. Objetiva também determinar o efeito da intensificação em termos de incremento de animais na pecuária e o efeito poupa terra.
 
 
Pesquisa e Elaboração de Modelo de Mediação para os Mercados do Agronegócio - Corporación Andina de Fomento (CAF) e Fundação Getulio Vargas (FGV)
O estudo tem como objetivo a elaboração de um modelo de mediação para os mercados do agronegócio, como primeiro passo para a construção de proposições para promover o entendimento interno e o equilíbrio entre os diversos atores no interior das cadeias produtivos do setor.
Baixar o arquivo - português / espanhol
 
Estudo "Fatores Determinantes dos Preços dos Alimentos - O Impacto dos Biocombustíveis"
Esse estudo inédito aborda os eventuais impactos dos biocombustíveis na cadeia alimentar e inclui modelos econométricos para testar a contribuição de cada fator na explicação da alta dos preços dos alimentos.
Baixar o arquivo
 
 

 

|

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede