Roberto Rodrigues

Roberto Rodrigues

Titulação: Doutor Honoris Causa - UNESP
Áreas de Pesquisa: Economia Rural
E-mail: gvagro@fgv.br
Mini-Currículo: Coordenador do Centro de Agronegócio da FGV-EESP. Embaixador Especial da FAO para o Cooperativismo.
Lattes: CV Lattes
 

CURRÍCULO:
Nasceu em Cordeirópolis/SP. É engenheiro agrônomo formado pela ESALQ USP em 1965, com cursos de aperfeiçoamento em administração rural. Sua carreira tem três vertentes, acadêmica, agrícola e cooperativista.

Área Acadêmica:
É Coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getulio Vargas, e Pesquisador Visitante do Instituto de Estudos Avançados da USP, tem centenas de trabalhos publicados sobre agricultura, cooperativismo e economia rural. Autor de cinco livros e co autor de diversos outros. Doutor Honoris Causa pela UNESP, ex membro da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz – FEALQ, do Conselho Assessor da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, do Conselho Estadual da Ciência e Tecnologia – CONCITE, do Conselho de Administração da Escola de Administração de Empresas de São Paulo – EAESP FGV, do Alto Conselho Agrícola do Estado de São Paulo, do Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE, do Centro de Conhecimento em Agronegócios - PENSA e do International Food and Agribusiness Management Association – IAMA, entre outros. Recebeu a Medalha Paulista do Mérito Científico e Tecnológico, a Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico, foi condecorado pelo Instituto Agronômico de Campinas e pelo Instituto Biológico de São Paulo. Foi eleito pela AEASP o Engenheiro Agrônomo do Ano, em 1987, e o Engenheiro Agrônomo da década, em 2004. Recebeu o Diploma de Mérito Agronômico da Confederação das Federações dos Engenheiros Agrônomos – CONFAEAB, em 2001 e a Medalha “Luiz de Queiroz”, da ESALQ, em 2004.

Área da Agricultura:
Empresário rural em São Paulo e no Maranhão e Membro do Conselho Superior do Agronegócio da FIESP. Foi Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (janeiro de 2003 a junho de 2006). Foi Presidente da Associação Brasileira de Agribusiness – ABAG e da Sociedade Rural Brasileira - SRB. Foi Secretário de Agricultura e do Abastecimento do Estado de São Paulo, e coordenou o setor privado no Fórum Nacional da Agricultura. Por 19 anos foi eleito líder empresarial agrícola, em pesquisa realizada pelo Jornal Gazeta Mercantil. Foi Secretário Executivo da Frente Ampla da Agropecuária Brasileira, entidade informal que obteve grandes conquistas durante os trabalhos da Constituinte. Como agricultor, recebeu vários prêmios nas áreas ambiental, social, de conservação do solo e de produtividade, e também a Ordem do Mérito Agrícola, no grau de Cavaleiro, concedido pelo governo da França. Foi membro de vários Conselhos, representando o agronegócio, tais como o Conselho Monetário Nacional – CMN, Conselho de Crédito Rural e Agroindustrial – CCRA, Conselho Nacional do Agronegócio – CONSAGRO, Conselho Nacional de Política Agrícola – CNPA, Conselho Nacional de Comércio Exterior – CONCEX, Conselho da World Wildlife Foundation – WWF. Foi vice presidente da Fundação Brasileira para Desenvolvimento Sustentável, da Sociedade Nacional de Agricultura – SNA e da BM&F Bovespa. É atualmente Membro da Academia Nacional de Agricultura e de diferentes conselhos: Fertilizantes Heringer, Associação Brasileira de Criadores - ABC, Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil - ADVB, Agrifirma, Aracruz, Fundação Bunge, Conselho Empresarial da América Latina - CEAL, Federação Brasileira de Bancos - FEBRABAN, Instituto Nacional de Recuperação Empresarial - INRE, The Nature Conservancy – TNC, World Trade Center – WTC e Conselho Consultivo do Setor Privado – CONEX.
Foi o criador do sistema COPLANA, rotação da cultura da cana com soja. Tal modelo, que racionaliza a atividade rural em termos de melhor uso dos recursos humanos, financeiros e materiais (equipamentos, máquinas e veículos), é responsável por aumento significativo da geração de empregos nas áreas canavieiras. Foi implantado em 1973, pela COPLANA (Cooperativa dos Plantadores de Cana da Zona de Guariba), após ensaios realizados em sua propriedade rural.
Foi um dos maiores defensores da implantação do pagamento de cana pelo teor de sacarose, que revolucionou o setor sucroalcooleiro e ampliou a renda de todo o complexo agroindustrial a ele ligado.
Quando Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, criou a Agrishow, juntamente com a ABAG.
Como Ministro da Agricultura, promoveu a completa reestruturação da Instituição, trabalhou pelas leis de biotecnologia, dos produtos orgânicos, seguro rural, novos documentos de comercialização, regulamentou a defesa sanitária, ampliou o comércio agrícola brasileiro e implementou as bases de uma agricultura moderna.

Área do Cooperativismo:
Embaixador Especial da FAO para o Cooperativismo. Foi dirigente de cooperativas agrícolas e de crédito rural, com abrangência local (Guariba/SP), regional (Campinas/SP), estadual (São Paulo/SP). Foi Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB por dois mandatos (1985/1991). Foi Presidente da Organização Internacional de Cooperativas Agrícolas. Presidiu também a Aliança Cooperativa Internacional – ACI (1997/2001), órgão centenário que congrega 800 milhões de pessoas em todo o mundo, através de 250 organizações nacionais de cooperativas, representando uma centena de países. Conhece 80 países, em todos os continentes. Recebeu a Medalha Albin Johansson do cooperativismo sueco, por seu trabalho em favor da Democracia e da Paz no mundo todo, além de condecorações da OCB, da Organização das Cooperativas das Américas – OCA e de inúmeros Estados Brasileiros. Presidiu o Comitê de Promoção de Cooperativas – COPAC, com sede em Genebra.
Criador e Presidente da Eximcoop, trading de cooperativas que permitiu o acesso de agricultores a novas margens de renda nos negócios internacionais.
Responsável pela internacionalização do cooperativismo brasileiro, através de ações junto à OCA da qual foi vice-presidente. Filiou a OCB à ACI.
Coordenador dos trabalhos que levaram à autogestão do sistema cooperativista, através das conquistas obtidas junto à Constituição de 1988, alcançadas pela Frente Parlamentar Cooperativista, estimulada pelo então presidente da OCB.
É Cidadão Honorário dos Estados: Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Espírito Santo e Rio de Janeiro, e de dezenas de municípios em todo o País.
 
 

SHORT BIOGRAPHY
 
Roberto Rodrigues, former Brazilian Minister of Agriculture from January 2003 to June 2006, Coordinator of the Getulio Vargas Foundation Agribusiness Center (GV Agro), is an agricultural producer and an agricultural engineer by training, following in the steps of his father and grandfather. His sons have continued the family tradition.
FAO Special Ambassador for Cooperatives - He was made a Special Ambassador for Cooperatives by FAO , to mark the International Year of Cooperatives. A strong supporter of the cooperative movement, Minister Rodrigues chaired the Brazilian Cooperatives Organization, the World Committee on Agricultural Cooperatives and the International Cooperative Alliance. He has traveled the word in that capacity, visiting – as he likes to point out – 80 countries while performing his duties.
A well-known agribusiness leader, Roberto Rodrigues served as President of the prestigious Brazilian Rural Society and the Brazilian Agribusiness Association. He is also a member of the Board of dozens of Brazilian producer’s associations. 
 
 

 
 

 

                                                                                                                                                                 

Educação Executiva Presencial, Customizada e a Distância